quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Descanso

Primeiro descanso de 2017, fiquei em casa continuando minha limpeza geral.  Durante a tarde, recebi a visita da Teresa com a Bertolina e as crianças, vieram pagar a manutenção. O Guilherme é uma graça de menino, o Marcinho está cada vez mais lindo e o Diego está lindo. Foi uma tarde gostosa. A Teresa disse que está com vontade de voltar a trabalhar, fiquei tentada mas não consigo demitir a Maria, tenho que trabalhar isso. Agora estou por aqui, assistindo series policiais, estou viciada! Sei esta boring, mas eh meu diário e vai ser assim.

E lá vamos nós

Esse ano começou diferente, consegui finalmente cumprir uma tarefa que estou há anos tentando cumprir, que é arrumar cômodo por cômodo do ap. Estou fazendo aos poucos e deve levar uns 2 à 3 meses para terminar, só faço aos fins de semana e eles já começaram a rarear.

Bom pelo menos isso eu vou conseguir fazer esse ano, estou tentando emagrecer novamente, não estou com paciência para gente, está difícil .

Penso, penso e penso e não consigo encontrar onde mudar, vou tentar novamente escrever, que sabe assim as coisas andam e destravem.

Ontem estive com meu afilhado. João Victor, é um amor muito diferente, eu sinto no peito o amor que sinto por ele, engraçado. E eu sinto a recíproca, será por isso  que fica mais forte?

Tenho outros afilhados, que também amo muito, vou prestar atenção se dói o peito..rsrsr

Meu japinha mais querido, te amo muito. 

Estou com pouco serviço, dia difícil de passar, só besteiras na cabeça e um sono absurdo.

Só pra registro estou curtindo futebol americano e sou tão zica que o time escolhi para torcer nessa final perdeu, ontem,   de lavada.

No final vou ter que torcer para o Giselo mesmo, rsrsrs

sábado, 31 de dezembro de 2016

Mário Quintana – Ano novo


Lá bem no alto do décimo segundo andar do ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas buzinas
Todos os tambores
Todos os reco-recos tocarem:
– Ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada – outra vez criança
E em torno dela indagará o povo:
– Como é o teu nome, meninazinha dos olhos verdes?
E ela lhes dirá
( É preciso dizer-lhes tudo de novo )
Ela lhes dirá bem alto, para que não se esqueçam:
– O meu nome é ES – PE – RAN – ÇA …

Ano Novo - Fernando Pessoa

Há um tempo em que é preciso
abandonar as roupas usadas,
que já tem a forma do nosso corpo,
e esquecer os nossos caminhos,
que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia: e,
se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado, para sempre,
à margem de nós mesmos.
.
Ano Novo
De tudo, ficaram três coisas:
A certeza de que estamos sempre começando...
A certeza de que precisamos continuar...
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar...
Portanto devemos:
Fazer da interrupção um caminho novo...
Da queda um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro...

Ano Novo!!

Meia noite. Fim
de um ano, início
de outro. Olho o céu:
nenhum indício.

Olho o céu:
o abismo vence o
olhar. O mesmo
espantoso silêncio
da Via-Láctea feito
um ectoplasma
sobre a minha cabeça:
nada ali indica
que um ano novo começa.

E não começa
nem no céu nem no chão
do planeta:
começa no coração.

Começa como a esperança
de vida melhor
que entre os astros
não se escuta
nem se vê
nem pode haver:
que isso é coisa de homem
esse bicho estelar
que sonha(e luta)
                   Ferreira Gullar


Feliz 2017 !!

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Tristeza

Esse mês está muito pesado, só desgraças ao meu lado, graças a Deus, comigo está tudo bem, tem até noticia boa.
E hoje foi um dia daqueles, amiga com câncer no seio e morte de um colega de trabalho que com 51 anos teve embolia pulmonar.
Sendo sincera, nem gostava muito dele, como profissional, como pessoa pouco sabia de sua vida, mas é muito triste perder uma pessoa que está conosco até as 18h do dia anterior.
Cheguei atrasada e ouvi falarem dele, como tivemos duas demissões na semana passada , pensei foi demitido, mas quando falaram que ele tinha falecido, meu coração desabou.
E dá-lhe reflexões sobre nossa vida, que paradoxo, a morte nos traz a vida.

Tristeza é a palavra do dia.

20/09 - Fim

E termino meu dia de trabalho um pouco melhor, mas para isso foram 2 laka branco e um suflair, não posso, vc entendeu, não posso voltar a essa rotina. Após a euforia, me sinto uma bola depois desses 3 chocolates..

20/09 - Meio

E a angústia (?) encontrou seu caminho, morre nesse dia o Tio Tite, irmão da Dna Cléria,  que foi se encontrar com ela. E tenho que ir nesse velório, mas essa cidade complica bem nossa vida, dia de rodizio, só irei após às 20h. E para atrapalhar mais um pouco o velório é em São Bernardo do Campo.  O enterro será as 10h de amanhã, mas infelizmente não poderei faltar ao serviço, por isso vou ficar um pouco com eles durante a noite.
Mas ainda continho sem concentração, sem vontade.

20/09 - Início

Estou, não sei como estou.  Muito difícil não entender o que sinto. Não é tristeza, será angustia, não sei dizer. Já pensei ser solidão, moro sozinha, mas isso não caracteriza a palavra.

Fico sem vontade de fazer nada, não consigo me concentrar no trabalho, meu dia fica improdutivo e no fim do dia me sinto infeliz. 

Pior que nem para rezar consigo me concentrar, acredito que isso aliviaria minha falta de ar.

Estou tentando fazer o melhor para mim, parar de fumar e de comer, pode ser isso. Minha fuga está sendo cortada.

Vamos ver como termina o dia.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016